Rio Grande do Sul registra primeira morte por gripe A em 2018

A Secretaria Estadual da Saúde (SES) confirmou, nesta quarta-feira (30), a primeira morte por gripe A no Rio Grande do Sul em 2018. A vítima fatal do vírus H1N1 é uma mulher de 32 anos, moradora de Lajeado e que não estava vacinada contra a doença. Ela foi diagnosticada com influenza A e estava em tratamento em um hospital de Porto Alegre.

O caso será investigação pelo Centro Estadual de Vigilância em Saúde (CEVS). A morte ocorreu depois da divulgação do boletim epidemiológico, liberado na segunda-feira (28), que apontava 34 casos confirmados.

Devido à greve dos caminhoneiros, a campanha nacional de vacinação, que terminaria nesta sexta-feira (1º), foi prorrogada até dia 15 de junho. O Rio Grande do Sul ainda não atingiu a meta de 90% de cobertura vacinal pretendida. Até agora, os dados indicam que foram vacinados 71,4% das pessoas que se encontram nos grupos prioritários, o que representa mais de 2,4 milhões de pessoas.

Após o término da campanha, no dia 15 de junho, os postos continuarão disponibilizando a vacina conforme tiver estoque. Neste ano, o Ministério da Saúde e a Secretaria Estadual da Saúde estão orientando os municípios para que priorizem – além dos atuais grupos elegíveis para vacinação – as faixas etárias de cinco a nove anos e de 50 a 59 anos.(Fonte: Gaúcha ZH)

Comentários