Média de gols do Grêmio despenca após o Gre-Nal

O Grêmio chegou ao Gre-Nal do dia 12 de maio com amplo favoritismo e vindo de duas goleadas sobre Cerro Porteño (5 a 0) e Santos (5 a 1). O Tricolor, no entanto, parou em uma forte marcação do Inter e o clássico terminou em 0 a 0 na Arena. Acabou sendo um divisor de águas no mês de maio até ali bastante movimentado no ataque.

Desde então, a média de gols da equipe de Renato Portaluppi caiu. O Grêmio entrou em campo cinco vezes desde o Gre-Nal. O time não perdeu nenhum jogo, porém marcou apenas quatro gols. Venceu Monagas (2 a 1) e Defensor (1 a 0) pela Libertadores e o Ceará (1 a 0) no Brasileirão. Em duas oportunidades, o Tricolor empatou sem gols, contra Paraná e Fluminense.

O Grêmio tentará mudar o panorama no próximo domingo, quando enfrenta o Bahia – que levou gol em cinco dos oito jogos que disputou no Brasileirão.

Sequência de retrancas


Nesta sexta-feira, o atacante Everton reconheceu que o Grêmio tem tido dificuldade nos últimos jogos por conta das retrancas dos adversários. “Ficou nítido que a equipe deles (Fluminense) veio para empatar o jogo. A gente sabe da qualidade da nossa equipe para tocar a bola e acaba não tendo espaço. O Fluminense fez uma linha de cinco na defesa e outra na quatro, o que dificultou bastante. Desde o Gre-Nal as equipes têm jogado assim”, afirmou o atacante.

Já o técnico Renato Portaluppi minimizou a queda no número de gols do Grêmio. Após o jogo com o Fluminense, ele disse que está satisfeito porque a equipe tem jogado bem na sua avaliação. “Estaria preocupado se o Grêmio estivesse jogando mal e sem criar. Nós estamos criando. Tivemos posse de bola no campo deles. A gente criou, tem horas que a bola não quer entrar. As equipes estão vindo aqui para não perder. No futebol é mais fácil você desarmar que armar", analisou.

Gols marcados pelo Grêmio

Antes do Gre-Nal

Brasileirão: quatro jogos, sete gols (1,75 por partida)

Libertadores: quatro jogos, 10 gols (2,5 por partida)

Depois do Gre-Nal

Brasileirão: três jogos, um gol (0,33 por partida)

Libertadores: dois jogos, três gols (1,5 por partida) (Fonte: Correio do Povo)

Comentários