Habeas corpus de Temer será julgado na próxima quarta



O desembargador do Tribunal Regional Federal da 2ª Região, Antonio Ivan Athié, determinou a inclusão do pedido liminar de liberdade do ex-presidente Michel Temer (MDB) na pauta da quarta-feira, 27.  Também pediu ao juiz federal Marcelo Bretas que se manifeste em 24 horas sobre o requerimento da defesa. Ele é relator do habeas corpus dos advogados do emedebista, Eduardo Carnelós e Roberto Soares Garcia, que contestam o decreto de prisão do magistrado da 7ª Vara Federal do Rio, responsável pela Operação Lava Jato. Além de Athiê, fazem parte do colegiado que analisará o habeas corpu, o desembargador Abel Gomes e o juiz federal convocado Vlamir Costa Magalhães.

Temer foi preso nesta quinta, em investigação que mira supostas propinas de R$ 1 milhão da Engevix no âmbito da Operação Descontaminação, desdobramento da Lava Jato. Também foram detidos preventivamente o ex-ministro Moreira Franco (MDB), sob suspeita de intermediar as vantagens indevidas ao ex-presidente. Os emedebistas prestam depoimento hoje.

Os advogados protocolaram o pedido de liberdade para Temer no final da tarde de quinta. O pedido foi distribuído para Athié. Os defensores alegam que Temer em liberdade "não coloca em risco a instrução criminal, nem a aplicação da lei penal". Eles rebatem a decisão do juiz federal Marcelo Bretas, da Lava Jato Rio, que mandou prender o emedebista.

Em despacho às 14h31min desta sexta, o desembargador decidiu: “Oficie-se imediatamente ao juízo impetrado, solicitando informe em 24 horas se, à vista das alegações contidas na petição deste habeas corpus, mantem a decisão objurgada”. “Inclua-se o feito na pauta de quarta-feira próxima, dia 27/3/2019, a fim ser decidido o pleito liminar”, escreveu.(Fonte: Correio do Povo/Foto:Mauro Pimentel / AFP )

Comentários