Amzop defende saúde de alta complexidade para a região

Já faz algum tempo que a situação financeira dos hospitais de pequeno e médio porte vem preocupando não apenas a população, mas também os prefeitos. Em várias oportunidades o tema já foi debatido em reuniões na Amzop e os municípios tem destinado contribuições importantes às casas de saúde para que as mesmas não fechem suas portas.

Na última semana, um encontro em Tenente Portela novamente tratou sobre o assunto, desta vez mais especificamente sobre o Hospital Santo Antônio, que tem sido nos últimos anos, uma grande referência regional para o atendimento em saúde através do SUS.

O presidente da Amzop, prefeito de Liberato Salzano, Gilson de Carli, lembra que os hospitais da região que estão em atividade são imprescindíveis para o atendimento à população e precisam de mais atenção dos governos do Estado e Federal.

“Estamos fazendo um esforço muito grande não apenas para manter a estrutura já existente na média e baixa complexidade, mas também para atingirmos a alta complexidade. São os casos da conquista da oncologia para Frederico Westphalen, o HPR em Palmeira das Missões e a UCI neonatal em Tenente Portela”, ressalta de Carli. (Assessoria Amzop)

Comentários