Teste com Viagra para mulheres grávidas se encerra depois de 11 mortes de recém-nascidos

Um teste na Holanda foi interrompido ainda no começo em meio a uma onda de mortes trágicas. O estudo tinha como objetivo estudar se o sildenafil, também conhecido como Viagra, podia impedir que as crianças nascessem com baixo peso. Quase 100 mulheres grávidas receberam o medicamento durante sua gravidez no teste, e 11 bebês morreram mais tarde. As mortes são especialmente assustadoras porque o remédio aparentemente já foi dado a mulheres grávidas ao redor do mundo.

O sildenafil afeta o corpo ao dilatar os vasos sanguíneos, facilitando o fluxo de sangue para onde é necessário. Esse atributo fez da droga um tratamento bem-sucedido para disfunção erétil, mas alguns médicos começaram a especular que ela poderia também ajudar mães com placentas que não fornecem sangue (e nutrientes) adequadamente para fetos em desenvolvimento. A condição incurável, conhecida como restrição de crescimento intrauterino, leva a um crescimento atrofiado dos fetos, que é normalmente visto com 20 semanas de gravidez, por meio de um ultrassom. Os benefícios do sildenafil maternal haviam sido anteriormente testados em animais.

O perigo pode não ter acabado para algumas das mulheres e seus filhos no teste holandês. Quinze mulheres vinham tomando o sildenafil durante sua gravidez quando o teste foi cancelado na semana passada. Desde então, elas pararam, mas ainda estão esperando para descobrir se a terapia teve algum efeito adverso em seus filhos. (Fonte: MSN)

Comentários