Creluz

Traduzir Página

Vídeo You Tube

terça-feira, 3 de setembro de 2019

Cientistas descobrem em meteorito material jamais visto antes



Cientistas confirmaram a primeira ocorrência natural de um novo mineral, jamais visto antes, que eles chamaram de “edscottite”. Ele foi descoberto em um meteorito encontrado em 1951 ao lado de uma estrada na remota cidade rural australiana de Wedderburn.

Esse meteorito era um pequeno pedaço de rocha espacial com 210 gramas e uma coloração marrom-avermelhada incomum. Por décadas, os cientistas estudaram o fragmento, e já haviam encontrado traços de metais como ouro, ferro, camacite, schreibersita, tenite e troilote. Agora, quase 70 anos após a queda, uma nova análise liderada pelo mineralogista Chi Ma, da Caltech, mostrou também a presença de um material até então inédito. O estudo foi publicado no periódico American Mineralogist.

O edscottite é uma variação de carboneto de ferro, ou seja, é um material que combina átomos de ferro e carbono. Embora já se conheça uma versão sintética do carboneto de ferro, ainda não havia provas de que essa formulação atômica existia na natureza.

Não se sabe ao certo de onde o meteorito de Wedderburn veio. Uma hipótese, segundo Geoffrey Bonning, cosmoquímico da Universidade Nacional da Austrália, é a de que o metal tenha se formado no núcleo de um planeta antigo. Este mundo azarado teria então sofrido alguma colisão, possivelmente com outro planeta ou uma lua, e foi destruído. Os fragmentos dele teriam sido arremessados pelo espaço, viajando por milhões de anos, até encontrar a rota da Terra.

E se você achou estranho o nome que deram ao mineral, "edscottite" é simplesmente uma adaptação em homenagem a “Edward Scott”, renomado especialista em meteoritos e cosmoquímico da Universidade do Havaí.

Nenhum comentário:

Postar um comentário