Creluz

Traduzir Página

Vídeo You Tube

sexta-feira, 25 de janeiro de 2019

Gansos reforçam a segurança na Penitenciária Estadual de Rio Grande



Gansos reforçam a segurança da Penitenciária Estadual de Rio Grande (Perg), na Região Sul do estado. De acordo com os agentes da casa prisional, os animais devem alertar os policiais que ficam nas torres de vigilância caso notem qualquer barulho ou movimento. O objetivo é diminuir, principalmente, o número de arremessos para dentro do presídio.

Sete aves chegaram, nesta semana, e se adaptam ao novo ambiente. Os animais foram doados por um sargento do Brigada Militar. Os gansos foram colocados em um ponto estratégico, perto de onde o presídio registra o maior número de apreensões por arremesso.

Apreensões em 2018


mais de 35 mil kg de maconha

1.779 kg de cocaína

2.680 kg de crack

78 celulares

"A gente entende que o ganso é um sentinela. Fomos pesquisar e na Roma antiga ele já era usado para proteger os templos sagrados. Esperamos que eles dêem resultado, que possam alertar, servir como alarme para guarda externa e coibir a entrada principalmente de arremesso. Colocamos os gansos num ponto em que a gente entende que ali vai ser soado o alarme através do grunhido", disse o diretor da Penitenciária Estadual do Rio Grande Marco Aurélio Gonçalves.

O lugar ainda está sendo preparado para os animais. Uma caixa d'água vai virar piscina para eles se refrescarem. Além dos gansos, a penitenciária conta com 15 cachorros para fazer a segurança do local.

O custo de criação dos gansos no presídio será de R$ 60 por mês para compra de ração. A expectativa é que eles se reproduzam até agosto para aumentar o efetivo. Na quinta-feira (24), uma das aves colocou um ovo. (Fonte: G1 RS/RDFoco)

Nenhum comentário:

Postar um comentário