Preso, padrasto admite que bateu na cabeça da criança

Uma combinação de cocaína, bebida alcoólica e medicamento contra ansiedade teria sido a fórmula que levou o homem de 32 anos, a espancar o enteado de 2 anos até a morte, na madrugada de quarta-feira em Encruzilhada do Sul. 

Pelo menos é o que ele alega. Padrasto do pequeno Enzo Gabriel Quintana Dilenburg, ele foi preso às 22h20 dessa quinta-feira, 6, em Santa Cruz do Sul, sua cidade natal. 

Foi uma denúncia anônima que levou a Brigada Militar até uma casa situada na Rua Santiago, no Loteamento Beckenkamp, onde o procurado foi preso ainda usando calças sujas – o que sugere que esteve fugindo por matos.(Fonte: Ricardo Durem/Gaz)

Comentários