Vídeo machista de brasileiros na Rússia gera revolta e onda de críticas

No último fim de semana, sete brasileiros ficaram conhecidos nas redes sociais por publicarem um vídeo durante a Copa do Mundo na Rússia. Na filmagem, todos comemoravam com camisas da seleção brasileira e pediam que uma mulher estrangeira repetisse frases obscenas sobre a genitália feminina.

As imagens geraram revolta e foram duramente criticadas, inclusive pela OAB e pelo Itamaraty. Segundo a especialista em discussões de gênero no esporte Silvana Goellner, o ato praticado pelos brasileiros em solo russo pode ser considerado machista.

“Eu acredito que o machismo que a gente pôde perceber nesse vídeo não está só no esporte, não está só no futebol, ele está na sociedade brasileira. Acho que o que a gente viu com muita clareza é a objetificação do corpo da mulher, e o poder que o homem se autoriza para brincar, para falar, para tocar e para violentar, muitas vezes, as mulheres.”

A vídeo, um dos que mais circulou nas redes sociais, não foi a único. Outro caso, também durante a Copa do Mundo, foi a da jornalista colombiana Julieth González. Ela estava ao vivo quando foi abraçada e beijada por um torcedor. (Fonte: Agência do Rádio)

Comentários