Creluz

Traduzir Página

Vídeo You Tube

quinta-feira, 24 de maio de 2018

Famurs: 75% das cidades do RS suspenderão serviços que demandem combustível na sexta

A Federação das Associações dos Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs) informou, na noite desta quarta-feira, que 75% das cidades gaúchas confirmaram que devem paralisar atividades que demandem o uso de combustíveis na sexta-feira, dia 25. Conforme o presidente da entidade, Salmo Dias, a paralisação, em 372 dos 497 municípios gaúchos, é “contra o preço abusivo dos combustíveis e em apoio também aos caminhoneiros”, embora as próprias prefeituras corram risco de perder verbas com a redução de impostos sobre o diesel. A lista dos municípios vai ser disponibilizada no site da entidade.

Serão paralisadas todas as atividades, exceto as de saúde: “A patrola que precisa fazer manutenção na estrada, o equipamento que precisa desentupir o valo, o transporte escolar, vamos suspender por um dia. Até porque alguns municípios já dão conta de que não estão com o devido abastecimento de combustível”, exemplificou Dias.

Segundo o presidente da Famurs, além da dificuldade enfrentada pela falta de combustível, os municípios temem ser ainda mais afetados pela redução ou suspensão da Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide) sobre o diesel. Para ele, todos os municípios do país serão afetados caso isso ocorra: “Não somos contra tirar a Cide, mas vai atingir os municípios mais uma vez, que vão ficar penalizados, já que 5% eram repassados aos municípios. Era um valor importante que utilizávamos para tapar buracos, fazer manutenção de rodovias e estradas vicinais e para compra de combustíveis”, disse.

Mais cedo, o presidente da Confederação Nacional de Municípios, Paulo Ziulkoski, criticou a proposta do governo de reduzir o preço dos combustíveis zerando a Cide sobre o diesel. Ele lembrou que a medida vai afetar diretamente os cofres de estados e municípios que recebem, juntos, 30% da arrecadação desse imposto. Ziulkoski defendeu que eles sejam compensados e sugeriu que a saída para baratear combustíveis venha da redução de outros impostos federais que incidem sobre os combustíveis como o PIS e a Cofins.(Fonte: Correio do Povo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário