Dono da Dolly, empresa de refrigerantes, é preso por fraude fiscal em SP

A Polícia Militar prendeu, na manhã desta quinta-feira (10), o dono da empresa de refrigerantes Dolly, Laerte Codonho, em sua casa na Granja Viana, em Cotia, na Grande São Paulo. As investigações apontam fraude fiscal estruturada, organização criminosa e lavagem de dinheiro. O dinheiro desviado com a fraude é estimado em R$ 4 bilhões.

Codonho teve a prisão temporária decretada e foi levado ao 77º D.P. (Distrito Policial), onde chegou por volta do meio-dia, segurando um papel com os dizeres: "Preso pela Coca-Cola".

Ao G1, a Coca-Cola respondeu que "não comenta processos judiciais em que não esteja envolvida".

Dois helicópteros foram apreendidos em São Bernardo do Campo, e quatro carros de luxo, em Cotia. Os PMs também encontraram e apreenderam dinheiro em espécie, incluindo notas de real, dólar americano, euro e libra esterlina, na mansão de Codonho - o valor total não foi divulgado.

A operação envolve o Gedec (grupo especial do Ministério Público paulista para combate à formação de cartel e lavagem de dinheiro), a Procuradoria-Geral do Estado e a Polícia Militar.

Em nota, a Dolly classificou de "injusta" a prisão do empresário detentor da marca. "Laerte Codonho sempre colaborou com as autoridades, e tem certeza que provará sua inocência. A defesa recorrerá da decisão e confia na Justiça", diz o texto. (Fonte: G1)

Carro de luxo é apreendido em Cotia após prisão de Laerte Codonho, dono da fabricante de refrigerantes Dolly (Foto: Arquivo Pessoal)







Dinheiro em espécie apreendido na casa de Laerte Codonho, dono da fabricante de refrigerantes Dolly (Foto: Divulgação)



Ferrari apreendida na mansão de Laerte Codonho, dono da fabricante de refrigerantes Dolly, em Cotia (SP) (Foto: Divulgação)





Comentários