Pagamento do Abono Salarial ano-base 2015 se encerra em 30 dias

Trabalhadores com direito ao Abono Salarial ano-base 2015 que ainda não sacaram o benefício têm um mês para procurar uma agência bancária e retirar o dinheiro. O prazo final é 28 de dezembro, e não haverá nova prorrogação. Até agora 1,42 milhão de pessoas ainda não sacou o abono. O valor disponível soma R$ 990 milhões.

O Abono Salarial ano-base 2015 é para quem trabalhou formalmente em 2015 e se enquadra nos seguintes critérios: estava vinculado formalmente a uma empresa ou órgão público por pelo menos 30 dias naquele ano; tinha remuneração média de até dois salários mínimos no período trabalhado; estava inscrito no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos; e teve seus dados informados corretamente pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (Rais).

O valor que cada trabalhador tem para receber é proporcional à quantidade de meses trabalhados formalmente em 2015. Quem trabalhou o ano todo recebe o valor na íntegra. Quem trabalhou um mês, por exemplo, recebe 1/12 do valor, e assim sucessivamente. Os pagamentos variam de R$ 79 a R$ 937.

O ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, faz um alerta aos trabalhadores: “O dinheiro do abono salarial é do trabalhador, e pode ajudar muito neste final de ano. Então, se você trabalhou formalmente em 2015, não deixe de ver se têm direito ao benefício, e procure uma agência bancária para sacá-lo.”

Quem trabalhava na iniciativa privada pode retirar o dinheiro em qualquer agência da Caixa do país ou em uma casa lotérica. Servidores públicos devem procurar o Banco do Brasil.

Metade de todo esse recurso está no Sudeste, principalmente nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. O chefe de divisão do Abono Salarial do Ministério do Trabalho, Márcio Ubiratan, lembra que esse recurso é dos trabalhadores, e aconselha as pessoas a verificarem se têm direito ao benefício.

Para saber se tem direito

Existem várias maneiras de saber se o trabalhador tem direito ao benefício. O chefe de divisão do Abono Salarial no Ministério do Trabalho, Márcio Ubiratan Brito, explica que uma consulta simples e rápida pode ser feita no site do Ministério do Trabalho (www.trabalho.gov.br). Essa mesma consulta pode ser feita diretamente no link http://trabalho.gov.br/abono-salarial/consulta-abono-salarial. É necessário ter em mãos o número do PIS ou do CPF e a data de nascimento.

 “Nesses links, nós disponibilizamos no site do Ministério a lista com os nomes de todos os trabalhadores com direito ao abono de 2015. O trabalhador pode consultar essa lista. Se o nome dele estiver lá e ele ainda não tiver sacado o benefício, basta dirigir-se ao banco e fazer o saque”, orienta.

Também é possível saber sobre o benefício procurando as agências bancárias ou ligando para o Alô Trabalho, que atende pelo número 158. As ligações são gratuitas de telefone fixo em todo o país. A Caixa fornece a informação aos beneficiários do PIS também pelo telefone 0800-726 02 07. O Banco do Brasil atende os beneficiários do Pasep no número 0800-729 00 01.

Abono Salarial PIS/Pasep ano-base 2015*

REGIÃO / UF's
Participantes
Taxa
Valor Total Pago
Participantes
Valores disponíveis para Saque (R$)
Identificados
Pagos
Cobertura
(R$)
Não Pagos
NORTE
1.385.009
1.305.003
94,22%
929.757.758,05
80.006
57.040.760,43
AC
63.302
62.010
97,96%
44.780.603,32
1.292
933.019,50
AP
57.203
52.803
92,31%
37.044.134,83
4.400
3.086.835,85
AM
334.020
312.361
93,52%
216.696.561,02
21.659
15.025.662,02
PA
565.310
527.253
93,27%
384.178.715,48
38.057
27.729.931,12
RO
179.672
171.197
95,28%
118.941.785,78
8.475
5.888.138,43
RR
44.089
42.782
97,04%
29.704.138,66
1.307
907.468,31
TO
141.413
136.597
96,59%
98.411.818,96
4.816
3.469.705,19
NORDESTE
5.491.459
5.322.556
96,92%
3.876.407.658,66
168.903
122.869.431,57
AL
322.362
314.515
97,57%
225.931.004,24
7.847
5.636.871,34
BA
1.413.509
1.368.971
96,85%
994.329.708,90
44.538
32.349.448,29
CE
991.232
955.389
96,38%
702.064.874,32
35.843
26.339.126,04
MA
418.420
402.928
96,30%
290.402.540,01
15.492
11.165.558,49
PB
415.227
407.358
98,10%
305.356.290,76
7.869
5.898.616,58
PE
1.013.325
976.893
96,40%
702.783.155,53
36.432
26.209.416,92
PI
284.538
282.357
99,23%
206.431.201,07
2.181
1.594.529,09
RN
391.446
380.063
97,09%
277.708.753,10
11.383
8.317.459,83
SE
241.400
234.082
96,97%
171.400.130,73
7.318
5.358.404,99
CENTRO-OESTE
1.918.379
1.763.733
91,94%
1.207.647.540,35
154.646
106.303.768,71
DF
411.829
355.801
86,40%
248.874.431,23
56.028
39.190.268,25
GO
810.834
759.538
93,67%
521.934.170,31
51.296
35.249.237,30
MT
372.445
345.451
92,75%
231.132.886,85
26.994
18.061.030,79
MS
323.271
302.943
93,71%
205.706.051,96
20.328
13.803.232,37
SUDESTE
11.414.376
10.656.457
93,36%
7.405.958.628,64
757.919
525.411.428,50
ES
531.396
506.002
95,22%
357.379.680,50
25.394
17.935.303,83
MG
2.881.229
2.742.662
95,19%
1.942.369.289,36
138.567
98.133.960,84
RJ
2.145.324
1.990.431
92,78%
1.395.089.129,63
154.893
108.564.195,67
SP
5.856.427
5.417.362
92,50%
3.711.120.529,15
439.065
300.777.968,16
SUL
4.059.242
3.799.082
93,59%
2.605.914.982,17
260.160
178.453.440,60
PR
1.546.036
1.450.345
93,81%
1.000.154.637,11
95.691
65.988.297,53
RS
1.475.672
1.388.747
94,11%
948.197.552,15
86.925
59.349.955,19
SC
1.037.534
959.990
92,53%
657.562.792,91
77.544
53.115.187,88
TOTAL BRASIL
24.268.465
22.846.831
94,14%
16.025.686.567,87
1.421.634
990.078.829,81
* Dados atualizados até 31/10/2017 (Ministério do Trabalho)



Comentários